A Prefeitura de Tauá manteve a suspensão de contratos deixando sem empregos, dezenas de servidores temporários da Secretaria de Educação até dezembro. A denúncia é dos próprios servidores que estão sendo convocados para a assinatura da documentação encerrando o vínculo com o Município.

Os profissionais de diversas categorias, dentre elas, assistentes de educação infantil, cuidadores, motoristas, merendeiras, tiveram os contratos suspensos no dia 1º de julho e de acordo com o Aditivo assinado, retornariam as atividades no início de agosto, mas a Prefeitura resolveu manter a suspensão dos contratos por mais dois meses(até 30 de setembro).

Servidores estão desempregados

Com o encerramento da vigência do Aditivo, os servidores temporários criaram a expectativa de voltarem as atividades nesse mês, mas foram informados que deverão comparecer a Secretaria de Educação para assinar o terceiro aditivo, decretando o fim dos empregos em outubro, novembro e dezembro.

Todos esses profissionais foram aprovados em um processo seletivo realizado pela Prefeitura de Tauá em 2019 e assinaram contratos no início de 2020 com validade até dezembro, mas só trabalharam 6 meses(até o final de junho), quando tiveram os contratos suspensos. Entre esses profissionais, estão mulheres em período de licença maternidade que estão ficando desempregadas.

Vários servidores informaram que não assinarão esse último aditivo e levarão o caso ao conhecimento do Ministério Público de Tauá para a adoção de providências.

O município alega que a suspensão dos contratos se deve ao período da pandemia da Covid-19 e a suspensão das aulas presenciais na rede de ensino.

 

1 COMENTÁRIOS

TAUAENSE

17 Out 2020

Meu caro CARO Reporter/Blogueiro/Babão: Estamos nesse momento de Crise econômica, Onde estamos presenciando o BRASIL quebrar, com esse auxílio. Acha justo pagar salário para quem não está TRABALHANDO?

DEIXE UMA RESPOSTA